CarregandoAguarde

Única - Gestão Transparente em Saúde

Clínica online

Sou Paciente

Qual seu tipo de acesso?

Sou Médico

Contato

Aclimação: (11) 3218-2290

Santana: (11) 2972-4666

Jacareí: (12) 3954-1104



Diálise: Orientações Nutricionais

Alimentação

Para manter a saúde é preciso ter uma alimentação equilibrada, ou seja, uma alimentação que contenha alimentos variados e em quantidade suficiente para fornecer ao organismo todos os nutrientes necessários.

A Pirâmide Alimentar é um exemplo de alimentação equilibrada, onde os alimentos são divididos em grupos, de acordo com os nutrientes que eles fornecem. Entretanto, quando o indivíduo apresenta doença renal crônica o rim não consegue eliminar adequadamente resíduos e líquidos do corpo, nessa situação é necessário ter uma orientação quanto à alimentação para que não seacumule no organismo toxinas, o que interfere no tratamento.

Pirâmide Alimentar

Uma alimentação equilibrada irá melhorar a qualidade de vida, sendo assim, é fundamental durante o tratamento controlar a ingestão de líquidos e proteínas e evitar alimentos ricos em fósforo, potássio e sódio (sal).

Líquidos

Pacientes com baixo volume urinário devem controlar a quantidade de líquidos. O excesso de líquidos, que não é eliminado, leva à formação de inchaço principalmente nos pés e tornozelos, água no pulmão, falta de ar, aumento da pressão arterial e exige maior esforço do coração.
Os líquidos que devem ser controlados são: chá, água, suco, sopa, café, gelo, refrigerante, bebidas alcoólicas, frutas ricas em água (melancia, laranja, melão, mexerica, entre outras), leite, sorvetes, iogurtes e gelatina.

Dicas para controlar a sede:

  • Use bebidas e frutas geladas, balas ou chicletes de hortelã ou menta;
  • Faça bochechos com água gelada (não engolir) ou molhe os lábios;
  • Escove os dentes;
  • Chupe cubos de gelo;
  • Esprema um pouco de limão na água;
  • Evite o sal ou consumo de alimentos salgados.

Sódio (Sal)

Excesso de sal aumenta a pressão arterial.

Alimentos ricos em sódio (sal) que devem ser evitados:

  • Embutidos em geral: presunto, mortadela, bacon, linguiça, salame e salsicha;
  • Peixes e carnes processados e salgados: sardinha, atum, salmão, bacalhau, aliche e carne seca;
  • Queijos em geral, exceto a ricota e queijo minas fresco sem sal;
  • Enlatados: palmito, seleta de legumes, ervilha, azeitona, picles, milho e ervilha;
  • Margarina e manteiga com sal;
  • Temperos e molhos prontos: mostarda, ketchup, maionese, molhos de soja, caldo de carne ou galinha em cubos, molho de tomate industrializado, sopas e salgadinhos de pacote;
  • Sal (deve ser usado com moderação).

Para melhorar o sabor dos alimentos utilize:

Alho, cebola, cebolinha, louro, orégano, salsinha, limão, vinagre, manjericão, orégano, colorau (colorífico), pimenta, pimentão, hortelã, canela, páprica, cravo-da-índia, curry, cominho e noz-moscada.

Potássio

O potássio é um mineral importante para o bom funcionamento de todas as células, tecidos e órgãos do corpo humano, atua reduzindo os níveis de sódio e ajuda na manutenção do equilíbrio hidroeletrolítico (líquidos e eletrólitos). Atua também no relaxamento muscular, sendo imprescindível no funcionamento adequado das células nervosas e dos músculos (inclusive o coração), promovendo a sua contração..

Os rins saudáveis eliminam o excesso de potássio ingerido, mas se os rins não funcionarem direito o potássio não é totalmente eliminado, podendo acumular-se no sangue e provocar complicações no coração e fraqueza muscular.

Excesso de potássio no sangue pode matar.

O Potássio no sangue deve estar entre 3,5 mEq/L e 5,5 mEq/L.

As frutas, verduras, legumes e grãos são as principais fontes de potássio, mas também possuem outras vitaminas e minerais, além de fibras. Portanto, não pode deixar de inseri-las na alimentação.

Frutas que contêm grande quantidade de potássio:

Abacate, água de coco, banana prata ou nanica, damasco, figo, fruta-do-conde e atemoia, goiaba, graviola, jaca, kiwi, laranja pêra ou bahia, mamão, maracujá, melão, mexerica ou tangerina, nectarina e uva.

ATENÇÃO: NÃO COMA CARAMBOLA, POIS É EXTREMAMENTE TÓXICA
PARA PACIENTES COM DOENÇA RENAL!

Verduras e legumes crus

Os vegetais crus devem ser consumidos em pequenas quantidades, pois eles contêm grande quantidade de potássio. Veja abaixo a lista dos vegetais que podem ser consumidos em pequenas quantidades: Alface, agrião, almeirão, cenoura, escarola, pepino, pimentão e repolho.

Verduras e legumes cozidos

Todos os vegetais cozidos podem ser consumidos, pois o cozimento em água reduz 60% do potássio, desde que você descasque-os, pique-os e coloque-os em uma panela com bastante água e deixe ferver. Em seguida, escorra a água e prepare-os como desejar.

Outros alimentos que contêm muito potássio: 

  • Grãos: feijão, ervilha, lentilha, grão de bico e soja;
  • Frutas secas: coco, uva passa e ameixa, entre outras;
  • Oleaginosas: nozes, avelã, amendoim, amêndoa, castanhas e pinhão;
  • Todos os tipos de sal dietético (“Sal Light”, “Sal Diet”, “Slim Sal” e “Sal do Himalaia”);
  • Outros alimentos como: Chocolate, caldo de cana, suco concentrado de frutas, massa/extrato de tomate, cereais integrais e café solúvel em grande quantidade.

Para saber qual a quantidade de frutas e verduras que você pode comer, pergunte ao seu nutricionista!

Fósforo

O fósforo é um mineral que existe em grande quantidade nos alimentos, principalmente os de origem animal. A atuação equilibrada do fósforo com o cálcio no organismo ajuda a manter os ossos fortes e saudáveis. Para que os níveis de fósforo no sangue se mantenham dentro dos parâmetros normaisé necessário que as glândulas paratiroides  , responsáveis pelo controle dos níveis sanguíneos de cálcio, fósforo e vitamina D, funcionem adequadamente.
O hormônio paratormônio (PTH), secretado pela paratireoide, age através de mecanismos que retiram cálcio dos ossos, aumentam a eliminação renal de fósforo e estimulam a produção renal de vitamina D.

Os rins têm importante papel na manutenção das quantidades adequadas de fósforo e cálcio no organismo. No paciente com insuficiência renal, como os rins não funcionam adequadamente, o equilíbrio entre esses dois minerais está prejudicado. Assim, a eliminação de fósforo pela urina diminui e o mineral é acumulado no sangue. Além disso, a diálise não é capaz de retirar todo o fósforo acumulado.

Altos níveis de fósforo no sangue facilitam a retirada de cálcio dos ossos. Essa situação de desequilíbrio dos dois minerais pode levar à doença óssea, que provoca dores, enfraquecimento e fragilidade dos ossos com possibilidades de fraturas ou deformidades.

Excesso de fósforo no sangue pode trazer também coceiras em todo o corpo e calcificação (endurecimento) dos tecidos moles, como vasos sanguíneos coração e pulmões.

O fósforo no sangue deve estar entre 3,5 mg/dl  e 5,5 mg/dl.

Dessa forma, o controle dos níveis de fósforo no sangue é o primeiro passo para prevenir e tratar essas condições.

O fósforo vem principalmente da ALIMENTAÇÃO

Alimentos ricos em fósforo que devem ser consumidos conforme quantidades recomendadas: carnes em geral( boi, frango, peixe e porco), leite e derivados de leite (queijo, iogurte, requeijão) e doces à base de leite (sorvete, doce de leite), chocolate, ovo, feijão e outros “feijões” (lentilha, grão de bico, ervilha e soja, da família das leguminosas ).

Atenção: esses alimentos não podem ser totalmente excluídos da sua alimentação!
Pergunte à nutricionista quanto você pode comer deles.

Alimentos ricos em fósforo que não devem ser consumidos: sardinha, atum, miúdos (moela, fígado, coração, sarapatel, dobradinha, chouriço,entre outros), linguiça, salsicha, presunto, mortadela, salame, amendoim e preparações à base de amendoim, castanha de caju, nozes ou avelã, refrigerantes à base de cola e cerveja com e sem álcool.

Alimentos que devem ser evitados: Farinha láctea, aveia, linhaça, arroz integral, chocolate, achocolatado e cappuccino.

Pergunte ao nutricionista qual a quantidade de fósforo e de proteínas que você deve comer!

Orientação para uso dos Quelantes de Fósforo: carbonato ou acetato de cálcio ou sevelâmer

O carbonato de cálcio, o acetato de cálcio e o sevelâmer são medicamentos que têm a função de impedir que parte do fósforo presente no alimento vá para o sangue. No intestino, ele “gruda” no fósforo do alimento, sendo em seguida eliminado através das fezes.

Os quelantes devem ser tomados durante as refeições e lanches que contenham alimentos com grande quantidade de fósforo, conforme orientação do médico ou nutricionista.

Os quelantes de fósforo mais usados atualmente são o acetato de cálcio, carbonato de cálcio e sevelâmer, dependendo da necessidade de cada paciente.

Atenção:
Não se esqueça de tomar o quelante caso coma algum tipo de lanche fora das refeições habituais que contenham leite, queijo, carnes ou preparações à base destes alimentos como pudim de leite, coxinha de frango, pastel de queijo ou carne, pizza, esfiha, pão de queijo, entre outros.



Fechar